verificador pinterest Casa, Coisas e Sabores: Prato feito (PF)

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Prato feito (PF)

Não há comida mais brasileira do que feijão com arroz. E a dupla é a base de um dos clássicos da baixa gastronomia de Norte a Sul desse país: o prato feito ou, carinhosamente, o PF. Com algumas variações dependendo da região, no geral, o PF leva arroz, feijão, um tipo de carne e acompanhamentos, que podem ser farofas várias, salada (entenda-se alface e tomate, no máximo com cebola), batata frita. Essa versão comercial da comida caseira tem seus segredos. Confira as dicas para fazer seu prato (bem) feito em casa.

Arroz
É importante que o grão utilizado seja de qualidade, diferentes marcas de arroz têm diferentes comportamentos de cozimento, em função também da quantidade de amido presente. A regra geral é usar 2 xícaras de água para cada xícara de arroz. Receita básica: coloque a quantidade de água adequada para ferver em uma panela tipo leiteira (facilita) ou em uma panela pequena comum. Enquanto isso, coloque a quantidade desejada de arroz em um escorredor e lave sob água corrente, até a água da lavagem sair transparente. Deixe o arroz secando no escorredor. Em outra panela, refogue alho e cebola (ou só alho, ou só cebola) com um pouco de manteiga, óleo ou azeite, até dourar levemente. Jogue o arroz escorrido e deixe refogar um pouco também. Acrescente a água fervente reservada e misture. Essa é a hora de colocar o sal (vá colocando e experimentando, aos poucos). Não mexa mais e deixe a água ir evaporando. Se você notar que a água está quase sumindo e o arroz ainda está muito duro (prove alguns grãos), acrescente mais água, por isso é bom sempre deixar um pouco mais de água fervendo. O ponto certo é que a água seque e o arroz ainda esteja al dente, ainda firme, pois neste momento você vai apagar o fogo e tampar bem a panela por uns 5 min, para o arroz terminar de cozinhar.

Feijão caseiro
Feijão
A receita do feijão caseiro já apareceu no blog AQUI. Faço algumas ressalvas: descobri recentemente que o óleo usado antes de o feijão ir para a pressão é para evitar a formação de espuma e, em consequência, que a válvula da panela entupa ou faça sujeira. Não estou mais usando temperos prontos no feijão, por causa da quantidade de gordura e sal que possuem. Vá só no sal a seu gosto e nos temperos caseiros (alho, cebola, louro) que dá muito certo. Não costumo fazer, mas refogar o alho e a cebola em panelinha à parte antes de colocar na panela do feijão dá sabor especial.
Bife
Para fazer um bife suculento, o ideal é não salgar a carne antes, deixe para acrescentar o sal depois de frito/grelhado (vale para carne bovina ou de frango). O bife precisa ter uma boa altura, para não ficar esturricado (vai de gosto, né? Tem gente que gosta de bife bem fininho). Tempere a carne a seu gosto, reservando o sal para depois, e leve para a frigideira ou grill. Evite espetar a carne para poder virar, isso faz o bife perder suco. Use uma espátula ou pinça.

Batata "frita" assada
Batata frita
A sugestão é fazer batata "frita" assada. A batata palito vai ao forno - evitando o consumo de frituras, é mais saudável -, fica com um sabor incrível e ninguém diz que não foi frita. Veja a receita AQUI.

Farofa de copioba
Farofa
Como a farofinha não pode faltar, fica AQUI a dica da farofa feita com farinha de copioba e uma dica de reaproveitamento que você pode usar com qualquer tipo de farinha. Para uma farofa rápida, vale também "temperar" a farofa pronta de saquinho com linguiça e/ou bacon fritos, salsinha, cenoura ralada...

Salada
A básica do PF é a feita com folhas de alface e rodelas de tomate, que podem vir acompanhados de rodelas de cebola crua, cenoura ou beterraba raladas. Lave bem os vegetais e deixe-os de molho em uma solução de água com hipoclorito de sódio (1 colher de sopa para cada litro de água - ou compre produtos próprios para limpar vegetais). Se você quiser opções diferentes de salada, confira a seleção de receitas do blog AQUI.

Se você gostou dessa postagem e achou o conteúdo relevante - portanto, que pode ser aproveitado por outras pessoas que estejam procurando sobre esse assunto -, mostre sua recomendação clicando no botão igual a este localizado no final da postagem


-------------------------------------------------------

Fonte: cartilha Cuidados com água para consumo humano do Ministério da Saúde.

O Mais Você exibiu uns workshops de culinária básica bem interessantes, que você pode conferir AQUI.

8 comentários:

  1. Boa noite Adri!
    Você não imagina como sua visita e comentário no blog mim ajudou e mim deixou mais fortalecida. Muito obrigada pelo carinho e dica tá. abraços

    ResponderExcluir
  2. Adri querida, meu prato preferido, arroz, feijão e bife!!!
    Adorei este post, obrigada por compartilhar!!!
    Obrigada também pela dica dos caixotes lá no bloguito!!!
    Linda semana pra ti
    Beijossss
    Vero

    ResponderExcluir
  3. Aie que fome!!
    Adoro!! Nada como uma comidinha caseira e bem feita!
    Não coloco óleo no feijão para cozinhar e para não espumar coloco um fio de vinagre de maçã. O óleo vem depois no refogado do alho, que não abdico! Adoro alho!!
    E de vez em quando coloco uma folha de louro na água fervente do arroz, só para variar o gosto.
    Um das funções do louro é melhorar a digestão dos alimentos. Tem gente que toma chá de louro para problemas estomacais.

    Adri, vim lhe fazer um convite!

    Amanhã, dia 08 de Novembro, acontecerá a 3ª Edição do BookCrossing Blogueiro e nessa postagem faço a chamada. Gostaria de contar com a sua presença e/ou divulgação. O pontapé do BB é amanhã, mas poderá participar quando quiser!

    No blogue explico porque a chamada ficou para a última hora.
    Boa semana!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  4. Oi Adri,
    nós cá em Portugal em vez do PF temos o Bitoque que leva batatas, arroz, salada, bife e ovo estrelado.

    Adorei o desenho do PF. Estou pensando agora que nunca vi um desenho de bitoque :)
    Se eu tivesse um restaurante acho que desenhanha meus pratos para colocar no menu. Está 5 estrelas esse desenho ai.

    Olhe, lembrei duma blogagem do ano passado, intitulada Projecto Reciclar na Cozinha que teve uma participação em que as filhas desenharam os ingredientes. Veja aqui:
    Batatinhas na Sertã
    Publicação da receita no Jornal Ágora

    Beijinhos.
    Rute

    ResponderExcluir
  5. Adri, adorei o post!! Tudo o que eu gosto, amiga. E vc trouxe dicas preciosas. Já fui conferir as "batatinhas fritas", assadas! Adorei. Já está na minha lista.
    bj

    ResponderExcluir
  6. Disponha, Teresa! Cuide do seu blog com o mesmo carinho de sempre :-)

    Vero, quando não tiver mais nada, tendo arroz, feijão e bife estamos salvos! Rs. Por nada, querida, seu blog é um "compartilhamento" de informações maravilhoso :-) Beijos!

    Luma, adorei as dicas do vinagre e do louro no arroz! Vou experimentar :-) Comi mosca no começo do BookCrossing, mas vou ver do que se trata (obrigada por me convidar!). Beijos.

    Rute, não conhecia o bitoque! Se acrescentasse o feijão, ficava igualzinho ao nosso PF (porque aqui é bem comum incluir o ovo frito também). Voltei à infância, desenterrei meu lápis de cor e resolvi desenhar o PF, hehe. Com certeza vejo seu restaurante com desenhos no cardápio (se precisar de ajuda, pode me chamar! Rs). Super legal a blogagem, pela ideia, pelos desenhos :-) Beijos!

    Mônica, depois que você provar essas batatas "fritas" assadas, só vai fazê-las desse jeito! Ficam muito gostosas e com pouquíssima gordura. São um pouco mais demoradas, mas vale a pena :-) Que bom que gostou! Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Estou "conhecendo" seu blog e adorando as dicas.
    Quanto ao arroz, depois de muitos anos aprendi que não é necessário lavá-lo - quanto mais lavado, menos nutrientes e mais risco de empapar, nem usar água quente. E o resultado final é o mesmo.
    Douro o alho levemente, coloco o arroz seco, dou uma fritada, cubro com água fria até três dedos acima dele e junto o sal.
    Quando ele começa a chiar dando sinal de que está seco acrescento mais uns 200ml de água e é só aguardar que esta também seque.

    Dica: quando o arroz for para acompanhar bacalhau, junte uma pequena folhinha de louro ao seu cozimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Newde, que interessante, suas dicas para o arroz são novidade para mim! Acho que assim ele deve demorar um pouco mais para cozinhar, mas, se preserva melhor os nutrientes, vale a pena. Aqui em casa estou usando mais o arroz integral ou parboilizado, justamente por serem menos "refinados" e mais nutritivos. O bom é que é garantia de arroz sempre soltinho, rs.
      Já uso esse truque do louro no arroz (dica da leitora Luma!), mesmo sem bacalhau, a folhinha dá um gostinho muito bom :)
      Seja muito bem-vinda, fique sempre à vontade para compartilhar suas dicas (adoramos!). Beijos.

      Excluir

O que achou da postagem? Tem mais alguma dica para passar? Ficou com dúvidas? O espaço dos comentários está aberto para todos trocarem uma ideia :)

Gerar PDF da postagem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...