verificador pinterest Casa, Coisas e Sabores: Carne caipira

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Carne caipira


De frango caipira todo mundo já ouviu falar, e de carne caipira? Para mim, nada remete mais à comida da roça, "caipira", do que um cozido/guizado bem temperado, seja de carne ou de frango. Essa carne cruzou ainda mais a "porrrtera" com os pedaços de espiga de milho que tanto dão sabor quanto recebem sabor da carne, em uma parceria na qual só há ganhos. Claro que a comida de fazenda ganhou um toque de modernidade na cidade: a panela de pressão entra no lugar do forno à lenha e garante a rapidez de que a gente precisa.

Para cozidos, recomendam-se cortes de carnes de segunda, mais baratos e nem por isso menos saborosos. Escolhi o chã por ser uma carne mais magra, o que fez com que o resultado não fique boiando na gordura, brilhando de óleo. A carne ficou bem macia, mas sem a "suculência" da gordura. Gosto assim, mas fique à vontade para usar outro corte. Confesso que entendo muito pouco de cortes de carne bovina, mas reza a lenda que peito, patinho, chã e acém são boas escolhas para esse tipo de receita. 

E o resultado disso tudo foi um cozido de carne bem temperado, levemente picante (pode ser mais, se você quiser) e com milho de comer com as mãos. Êta, mundo véio sem porrrtera!

Carne caipira
(Rende 4 porções)

500 g de chã (ou o corte da preferência) em cubos
2 dentes de alho picados
1/4 de cebola pequena picada
1/2 pimenta dedo-de-moça picada (sem sementes)
3 folhas de louro
3 cravos-da-índia
1 colher de café de páprica doce
1 colher de sopa de coentro fresco picado
3 espigas de milho em rodelas
Sal a gosto
Pimenta do reino a gosto 
Azeite
Cerca de 2 xícaras de água

Na panela de pressão, refogue o alho e a cebola em azeite (na manteiga ou no óleo). Junte a carne e deixe dourar. Acrescente o louro, os cravos, a páprica, a pimenta do reino e o sal, misture e deixe apurar um pouco. Coloque a pimenta dedo-de-moça e o coentro, juntando as rodelas de milho e a água. Tampe a panela de pressão e, quando começar a chiar, conte 25 minutos e depois desligue o fogo. Deixe a panela quietinha até a pressão sair, depois de uns 10 min. Se necessário, dá para forçar a barra e colocar a panela debaixo da água fria da torneira, o que eliminará qualquer resquício de pressão. Aí, sim, pode abrir a panela e verificar se a carne e o milho estão bem cozidos. Aqui, deu nesse tempo que indiquei. Se precisar, pode levar a panela novamente ao fogo (tampada) por uns 10 min. Caso sobre muita água depois que terminar o cozimento na pressão, você pode deixar a panela destampada no fogo por alguns minutos para "secar"  o molho.

Para um resultado mais picante, substitua a pimenta dedo-de-moça por pimenta calabresa seca ou malagueta (por sua conta e risco). Para continuar ameno, pode usar a pimenta biquinho.

Panela de pressão: amizade e respeito

Não sou mulher de ter medo de panela (rá!), mas a panela de pressão - essa grande aliada na cozinha - deve ser usada com muita reverência, da forma correta, para evitar acidentes. 
  • A válvula da panela de pressão deve estar sempre bem limpa e desobstruída. É por ela que o vapor é aliviado, evitando que a pressão fique extrema dentro da panela. Lave com cuidado, inspecionando se os "buraquinhos" estão todos livres (eu jogo água e vejo se a mesma está saindo sem obstáculos por todos os furinhos, inclusive o furinho da tampa).
  • Prefira panelas que tenham "pino de segurança", que sai e libera vapor da panela se a situação ficar tensa.
  • Os ingredientes da receita não devem preencher mais da metade da panela. Se a quantidade for muita, faça em duas vezes.
  • Garanta que terá líquido dentro da panela durante o cozimento. Eu sempre jogo um pouquinho (um monte, na verdade) de água antes de usar a panela de pressão, mesmo com ingredientes que soltam líquido.
  • Não abra a panela até que a pressão tenha saído. Como o alimento continua cozinhando enquanto houver pressão, é legal desligar o fogo e deixar a pressão ir saindo naturalmente, pois, enquanto isso, vai terminando de cozinhar. Colocar a panela embaixo da água fria da torneira é um truque para a pressão sair mais rápido, mas ando fazendo isso só para "finalizar" a saída da pressão e escutar aquele "ploft" da tampa.
  • Não tenha medo, mas respeito.
----------------------------------------------------------

Deixo uma homenagem ao caipira mais famoso do Brasil, o Jeca Tatu, interpretado AQUI por Mazzaropi.

Esse respeito todo à panela de pressão veio depois de um acidente, sem graves consequências: o líquido da panela secou, o alimento começou a queimar e a fumaça gerou tanta pressão dentro da panela que estufou o fundo. Minha cozinha podia ter ido para o espaço.

4 comentários:

  1. Adri que prato mais gostoso sô! Ai eu gosto e muito, de carne em cozidos assim, prefiro as de segunda também, são bem saborosas, e com esses pedaços de milho ai que trem bão demais da conta. Gostei muito...beijocas

    ResponderExcluir
  2. Josy, as carnes de segunda são econômicas e não fazem feio na cozinha! Adoro esses cozidos de carne também, com o milho ficou especial :-) Beijinho!

    ResponderExcluir
  3. Adri,

    Milho cozido na carne dá todo um toque, né?! Gosto muito do resultado.

    Relutei muito em comprar panela de pressão. Uso-a com muito respeito...rs. Tem que ser.

    Um beijão,

    Carla Maicá, do Cucina Artusiana

    ResponderExcluir
  4. Carla, nunca tive medo de panela de pressão, até porque já usava na casa da minha mãe. Mas eu chegava a ser negligente, rs, depois do pequeno acidente passei a respeitar mais. Beijoca!

    ResponderExcluir

O que achou da postagem? Tem mais alguma dica para passar? Ficou com dúvidas? O espaço dos comentários está aberto para todos trocarem uma ideia :)

Gerar PDF da postagem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...