verificador pinterest Casa, Coisas e Sabores: Museu de novidades: bolo de fubá cozido

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Museu de novidades: bolo de fubá cozido


Não lembro como cheguei à receita - provavelmente procurando coisas aleatórias na internet que me levam a outras coisas aleatórias -, só sei que desde então o bolo de fubá cozido se tornou um "must". Já fiz muitas e muitas vezes em pouco tempo e já estava ensaiando trazê-la para o blog, pois é daquelas receitas que valem a pena compartilhar e guardar. O preparo é fácil e rápido e o resultado, surpreendente. Um bolo de fubá bem simples, para acompanhar o café. Aliás, é essa simplicidade de sabor que o torna tão especial. Só não digo que se tornou meu preferido porque acho injustiça com os outros bolos ter que escolher um deles.


O bolo de fubá cozido já se tornou sensação na minha família, o mais pedido. Já passei receita, já fiz a pedidos e sempre que estamos reunidos para um lanche - ou que alguém tem a ideia de um lanche - ele surge na mesa. Também porque é muito rápido de fazer. Eu tenho uma receita muito boa de bolo de fubá, elaborada com muito cuidado e testes, pois é uma das receitas que ensino nas minhas aulas de bolos caseiros, mas que acabou ficando para escanteio: agora só faço o bolo de fubá cozido, rs.


Nunca na vida tinha visto essa forma de preparo, na qual os ingredientes vão ao fogo antes de ir ao forno. Então, da primeira vez que fiz na casa da minha mãe, fui toda pimpona mostrar o "pulo do gato", só para ela dizer que, na casa da minha avó materna, era assim que se fazia bolo de fubá. E que era uma receita muito comum da época, o bolo de fubá tradicional de muita gente. E que ela mesma fez bolo de fubá cozido por muitas vezes.

Como boa millennial (por pouco, deixa quieto), engoli a seco minha velha novidade e continuei mexendo a panela com os ingredientes do bolo. Só posso agradecer ao blog Vai Comer o Quê? por resgatar essa receita tão boa e trazê-la a jovens incautos como eu.

O caso é que esse bolo só leva fubá como farinha e o cozimento prévio “acende” o sabor de milho, deixando bem acentuado mesmo usando só o fubá. A receita tem uma boa adição de gordura e açúcar, o que confere umidade ao bolo. Inclusive, reduzi um pouco a quantidade de açúcar, para ficar do jeito que gosto. O improvável efeito de “bolo fofinho” acontece, acredite, a textura fica aerada, com migalhas grandes.

Já usei diversos tipos de farinha de milho no lugar do fubá, em nome da ciência e do experimentalismo. Ou, melhor, por falta de fubá mesmo. Farinha de milho para polenta, farinha de milho para cuscuz e farinha tipo flocão já entraram no lugar do fubá, conferindo texturas diferentes ao bolo, mas todas com resultado muito bom, pode se jogar nelas sem medo para fazer essa receita. Coco ralado: às vezes coloco, às vezes não, com ele fica muito bom. Gosto de colocar sementes de erva-doce, quando tem. No bolo da foto, foram alguns cravos-da-índia na hora do cozimento, retirados antes de ir para o forno. Já fiz calda de goiabada – só levar pedaços de goiabada e água ao fogo – para regar o bolo, já polvilhei canela por cima e já deixei requeijão por perto para comer junto. Quando você adotá-lo como seu bolo de fubá do coração, também vai ter seu jeito preferido.

Bolo de fubá cozido
(Rende um bolo pequeno, em forma de furo de 18 cm ou de bolo inglês)

3/4 de xícara + 1 colher de sopa de fubá
1/2 xícara de açúcar
1/3 de xícara de óleo
3/4 de xícara de leite
1 ovo
1/3 de colher de sopa de fermento químico para bolo

Em uma panela, coloque o fubá, o açúcar, o leite e o óleo, mexa bem e leve ao fogo médio. (Se quiser, coloque um pedaço de canela em pau ou alguns cravos-da-índia para cozinhar junto). Vá mexendo sem parar até engrossar, formando um mingau mole. Deixe esfriar. Essa é a hora de acender o forno para preaquecer e untar a forma. Acrescente o ovo ao mingau pelo menos morno. Esse detalhe é importante, pois, se o mingau estiver muito quente, o ovo pode cozinhar e virar um ovo mexido. Mexa bem com uma colher para que o ovo fique bem misturado à massa. Se quiser colocar erva-doce, coco ralado, o que for, coloque nesse momento. Por último e rapidamente, acrescente o fermento, mexa e coloque na forma untada e enfarinhada com fubá ou farinha de trigo. Como a massa é quente, o fermento já vai começar a agir imediatamente, por isso o jogo rápido. Leve ao forno preaquecido por 20 a 30 min; faça o teste do palito para conferir se está pronto.

Consistência de mingau quando sai do fogo
Um adendo: a massa do bolo quase não cresce no forno, a altura em que a massa crua ficar é praticamente a mesma que terá o bolo assado. Então, se colocou pouca massa para assar, não espere sair um bolão depois, certo? Falo por experiência própria. Se quiser preparar uma receita completa, para uma forma de bolo padrão de 24 cm, multiplique os ingredientes por três.


 

Confira o post original publicado pelo Casa, Coisas e Sabores: Museu de novidades: bolo de fubá cozido.

Se você gostou dessa postagem e achou o conteúdo relevante - portanto, que pode ser aproveitado por outras pessoas que estejam procurando sobre esse assunto -, mostre sua recomendação clicando no botão igual a este   localizado no final da postagem

2 comentários:

  1. Minha avó fazia, no fogão e forno a lenha. Vou ver se localizo a receita dela e passo pra você. Ficava com a textura de um "pudim de padaria". Foi muito bom você ter resgatado essa delícia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maci, desculpe a demora! Fiquei interessada na receita da sua vó, certamente ainda mais gostosa feita no fogão a lenha :) Beijos!!!

      Excluir

O que achou da postagem? Tem mais alguma dica para passar? Ficou com dúvidas? O espaço dos comentários está aberto para todos trocarem uma ideia :)

Gerar PDF da postagem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...