verificador pinterest Casa, Coisas e Sabores: Setembro 2010

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Brincando de casinha

Ultimamente, está difícil segurar os impulsos de compras cozinha/cama/banho, ainda mais depois de descobrir o advento das compras pela internet.

Antes de começar a terapia do "manter a conta bancária, só mais 24h", combinada com doses diárias de "esconder o cartão de crédito", fui a feliz compradora de duas panelas (travessas com tampa?) de cerâmica.


Apesar de ter visto o tamanho delas na hora de comprar, e lembrar que preciso de uma régua, me surpreendi com o tamanho das danadas. A maior tem 16 cm de diâmetro e a menor é 13 X 9 X 7 cm. A foto enganava muito, pelo menos alguém com pouco raciocício espacial, Achei que pudesse cozinhar uma peça de costela com agrião, na maior, claro.

Ok, são bonitinhas, ainda não tinha travessas de cerâmica, realizei um sonho de infância. Mas, a pergunta que não quer calar: o que faço com essas minipanelas? Aceito sugestões (só a bem-educadas, claro).

De quebra, agora tenho forminhas de cupcakes. Dos quadrados, mas ainda chego lá.


-------------------------------------

Aproveitando o título do post, recomendo fortemente uma visita ao ótimo Brincando de Casinha, dicas de decoração/cozinha/de tudo um pouco.

A comprinha foi no Privalia. Já fiz algumas compras e geralmente entregam no prazo e com o produto ok. Apenas uma vez faltou uma peça, mas acabaram me ressarcindo em depósito bancário. Para os fortes, pois é consumo na veia.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Suflê de espinafre


Receitinha boa para as crianças (e os maridos) que não gostam de comer verduras. O queijo ameniza o sabor forte do espinafre, apesar de o gostinho da verdura ainda ficar perceptível. A sensação de comer nuvem por causa da consistência aerada do suflê é um brinde à parte.

O sabor original veio da cozinha de mamãe, que fez a receita pela primeira vez copiando da embalagem de não-sei-o-quê. O suflê que eu fiz veio do site da Nestlé, mas com um toque especial - seguir receita piamente é para os fracos. Acabei colocando mais queijo que a receita pedia, correndo o risco de deixar o suflê pesado e murcho e com a certeza de ter acrescido calorias a mais. Não recomendo. Mas que ficou bom, ficou, e bonito.

O primeiro passo é murchar um maço de espinafre limpo (só as folhas, os talos vão picadinhos para um arroz verde ou viram sopa), deixando cozinhar no próprio suco que forma na panela. De uma caçarola de folhas, você então terá um pires de espinafre, que deve ser bem picado. Reserve.

Dissolva 1 cubo de caldo de galinha em 1 xícara de leite quente, reserve. Em outra panela, juntar 2 colheres de sopa de manteiga e 1 colher de sopa de farinha de trigo, mexendo até dourar. Aqui é hora de juntar o caldo dissolvido, mexendo até engrossar. Após desligar o fogo, juntar 3 gemas (tirar a película!) e 4 colheres de sopa de queijo parmesão ralado. Melhor não usar queijo de saquinho industrializado, vai por mim. Lembra aquele espinafre picado? Direto para a panela do creme, misturando tudo muito bem.




Enquanto esse creme esfria, as claras que sobraram das gemas devem ser batidas em neve. Calma nessa hora: as claras em neve devem ser delicadamente incorporadas ao creme já mais para frio, com a ajuda, de preferência, de um fouet.

Colocar a mistura em um recipiente (de cerâmica é melhor!) untado com manteiga e levar ao forno a 180 graus por 40 min, mais ou menos. Agora é a hora de se apegar aos santos do crescimento do suflê fofinho.


Preces atendidas (ou não, como diria Caetano), é correr para o abraço. Garantido, à prova de blerghs e caras tortas!

----------------------------------------------

A receita original da Nestlé, sem essa "riqueza" de detalhes. Já fiz a mesma receita substituindo o espinafre por cenoura ralada.

I have a dream, que um dia eu terei um recipiente de cerâmica.

Descobri um jeito menos lambão de tirar a película da gema: peneirando! (Ohhh!).


Gerar PDF da postagem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...